E foi dada a largada para a Política Nacional das Artes

Plano Nacional das Artes - RJ

Plano Nacional das Artes – RJ

Quando soube do Lançamento da Política Nacional das Artes fiquei muito intrigada e decidi assistir ao evento planejado pelo MinC e pela FUNARTE no Palácio Gustavo Capanema, no último dia 09 de junho de 2015, no Rio de Janeiro.
Infelizmente, só consegui participar da atividade à tarde, quando foram instaladas as mesas com os Conselheiros Nacionais de Culturas dos diferentes eixos (Artes Visuais, Circo Dança, Literatura, Música, Teatro).

O meu foco principal era entender como funcionaria essa política para as artes visuais, no âmbito dos produtores, gestores e artistas).

Nesta oportunidade, o representante desse eixo é Davy Alexandrisky, quem ressaltou que continuará trabalhando junto com o MINC para trazer as questões pertinentes da área das artes visuais, mas que de certa forma ele não consegue se tornar a voz de todos os artistas da jurisdição dele (ES, MG, RJ e SP). De certa forma, a presente afirmação entra em conflito com o fato de ser conselheiro, porém, entende-se que são tantos artistas existentes nessas regiões, que fica difícil conhecer o trabalho de todos eles e também, é muito provável que esses artistas não conhecem destas práticas, o que levaria a acreditar a importância da iniciativa das Caravanas das Artes, ao viajarem pelas cidades do interior para apresentar a PNA e colocar em discussão alguns assuntos que sejam de extrema importância para estes artistas.

Politica Nacional das Artes - Plano setorial das artes visuais

Politica Nacional das Artes – Plano setorial das artes visuais

Diversas pessoas manifestaram a sua inconformidade diante da dificuldade que o artista enfrenta para dar vida à sua obra e, outras, fizeram referência sobre como funcionaria, já que achavam importante em participar da discussão sobre a Política Nacional das Artes.

Ao meu ver, não tinha ficado claro do que estava acontecendo, mas quando cheguei em casa, corri para o site do PNA: www.culturadigital.br/pna e consegui entender um pouco melhor como funcionará o mecanismo.

Depois do trabalho realizado pelos Conselheiros Nacionais de Cultura, foi lançada na plataforma os itens que integram essas diretrizes com a finalidade da sociedade civil comentar e discutir essas propostas através do próprio site.

Para ajudar nestas questões, o Presidente da FUNARTE Francisco Bosco declarou que as Caravanas das Artes funcionaram como motor de discussão com a sociedade civil em diversas cidades do Brasil e que serão criados diversos Seminários Temáticos para criar um espaço de aprofundamento de temas decisivos para o conjunto de políticas para as artes que se deseja construir, tais como: economia das artes, festivais de artes, políticas de internacionalização das artes brasileiras, marcos legais das artes, formação artística e ensino das artes, pacto federativo do fomento às artes, pontos de cultura, entre outros.

Presidente da Funarte - Francisco Bosco

Presidente da Funarte – Francisco Bosco

Para complementar a programação, foram organizadas diversas apresentações culturais, como dança, teatro e artes visuais, com o artista Francisco Cassaro, perfomance de Vanessa Arruda, quem apresentou a perfomance o “Abrigo Mar”, uma obra completamente passível de um sentimento de leveza ao fazer dançar uma espécie de saco azul grande, como se tivesse sido soltado para voar por cima do mar, se transformando numa concha recheada de ar.

Para saber mais, confere o site oficial da Política Nacional das Artes: www.culturadigital.br/pna

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s